Segunda Vinda



“Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.” Hebreus 9.27-28 NVI. Por designação divina, homens e mulheres morrem uma única vez e neste caso a morte é seguida pelo julgamento, como se lê em Hebreus 10.30: “O Senhor julgará o seu povo.” Também por designação divina, Cristo morreu uma vez e sua morte foi seguida pela salvação a todos aqueles que nele creem. Isto porque na sua morte Ele tirou “os pecados de muitos,” oferecendo sua vida a Deus em sacrifício por eles. A linguagem aqui é um eco de Isaías 53.12, que diz: “Por isso eu lhe darei uma porção entre os grandes, e ele dividirá os despojos com os fortes, porquanto ele derramou a sua vida até a morte, e foi contado entre os transgressores. Pois ele levou o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu”. O levar o pecado de muitos implica na remoção do pecado de outros e a consequente libertação daqueles que recebem os benefícios desta auto-oferta de Cristo. Os israelitas ao assistirem o sumo sacerdote entrar no santuário para fazer a expiação dos pecados deles, esperavam ansiosamente pelo seu retorno do santo dos santos; o que era um sinal bem-vindo de que ele e o sacrifício que ele apresentara tinham sido aceitos por Deus. Da mesma forma, o autor desta carta aos Hebreus pensa acerca de Jesus como indo para dentro do santo dos santos celestial, para retornar um dia a fim de confirmar a salvação que seu sacrifício perfeito tem proporcionado aos seus. Enquanto isso, nós os que cremos aguardamos esperançosamente a segunda vinda de Jesus! Porém, quando ele retornar não será para tratar outra vez da questão do pecado. Isto foi definitivamente resolvido na primeira vez que Ele veio. Na sua volta iremos usufruir eternamente de todas as bençãos que ele conquistou para nós em seu ministério terreno. Assim, com tamanha expectativa, não deveríamos enfraquecer nem desanimar, antes perseverar com paciência e fé! ____________________________________ João Crisóstemo



“Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.” Hebreus 9.27-28 NVI. Por designação divina, homens e mulheres morrem uma única vez e neste caso a morte é seguida pelo julgamento, como se lê em Hebreus 10.30: “O Senhor julgará o seu povo.” Também por designação divina, Cristo morreu uma vez e sua morte foi seguida pela salvação a todos aqueles que nele creem. Isto porque na sua morte Ele tirou “os pecados de muitos,” oferecendo sua vida a Deus em sacrifício por eles. A linguagem aqui é um eco de Isaías 53.12, que diz: “Por isso eu lhe darei uma porção entre os grandes, e ele dividirá os despojos com os fortes, porquanto ele derramou a sua vida até a morte, e foi contado entre os transgressores. Pois ele levou o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu”. O levar o pecado de muitos implica na remoção do pecado de outros e a consequente libertação daqueles que recebem os benefícios desta auto-oferta de Cristo. Os israelitas ao assistirem o sumo sacerdote entrar no santuário para fazer a expiação dos pecados deles, esperavam ansiosamente pelo seu retorno do santo dos santos; o que era um sinal bem-vindo de que ele e o sacrifício que ele apresentara tinham sido aceitos por Deus. Da mesma forma, o autor desta carta aos Hebreus pensa acerca de Jesus como indo para dentro do santo dos santos celestial, para retornar um dia a fim de confirmar a salvação que seu sacrifício perfeito tem proporcionado aos seus. Enquanto isso, nós os que cremos aguardamos esperançosamente a segunda vinda de Jesus! Porém, quando ele retornar não será para tratar outra vez da questão do pecado. Isto foi definitivamente resolvido na primeira vez que Ele veio. Na sua volta iremos usufruir eternamente de todas as bençãos que ele conquistou para nós em seu ministério terreno. Assim, com tamanha expectativa, não deveríamos enfraquecer nem desanimar, antes perseverar com paciência e fé! ____________________________________ João Crisóstemo