Mensagem da Reconciliação



Quando ouviram isso, ficaram aflitos em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: “Irmãos, que faremos?” Pedro respondeu: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo" (Atos 2.37-38 NVI). O capítulo dois de Atos dos Apóstolos registra a primeira pregação de Pedro. Em sua introdução ele esclarece aos ouvintes que os fenômenos que ali ocorriam, principalmente os discípulos falarem em outras línguas (4); eram devidos à ação do Espírito de Deus que acabara de lhes ser concedido (vv. 14-21). Em seguida, o apóstolo anuncia a mensagem do evangelho (vv. 22-35), e a conclui com uma aplicação no verso 36, que diz: “Portanto, que todo o Israel fique certo disto: Este Jesus, a quem vocês crucificaram Deus o fez Senhor e Cristo”. Esta mensagem de Pedro provou-se efetiva, não apenas persuadindo a mente de seus ouvintes, mas também convencendo suas consciências. Se Jesus de Nazaré era de fato o Messias esperado, então não haveria culpa maior do que a de o terem tratado como o trataram. Se eles tinham recusado aquele em quem estava toda a esperança de salvação, o que lhes restava agora? À luz desta realidade eles perguntaram angustiados: "Irmãos, que faremos?" A resposta de Pedro lhes assegurou outra oportunidade. Ele disse “arrependam-se”, verbo que na língua original significa mudança de mente; geralmente é acompanhada de sentimento de culpa e transformação do caráter. Especificamente aqui, Pedro os chama a mudarem de opinião em relação a Jesus, reconhecendo-o como Senhor (Deus) e Cristo (Messias). Tal arrependimento lhes traria salvação. E trouxe! A mensagem resultou num grande número de convertidos. O verso 41 diz: “Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas”. Dois pontos importantes a considerar aqui. Primeiro, a fé em Cristo Jesus como Deus redentor encarnado, morto e ressuscitado; acompanhada de arrependimento pelos pecados, continua sendo o meio exclusivo de livramento da condenação vindoura e garantia de vida com Deus na eternidade. Segundo, assim como Pedro, todo cristão foi reconciliado com Deus por meio de Cristo. Isso envolve uma mudança em nosso relacionamento com Ele, pois nossos pecados já não são imputados contra nós, conforme registra a carta de Paulo aos coríntios: Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação (2 Coríntios 5.18-20). Tendo sido reconciliados com Deus por meio da fé em Cristo, cabe-nos agora anunciar a outros esta graciosa mensagem! ____________________________________ João Crisóstemo



Quando ouviram isso, ficaram aflitos em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: “Irmãos, que faremos?” Pedro respondeu: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo" (Atos 2.37-38 NVI). O capítulo dois de Atos dos Apóstolos registra a primeira pregação de Pedro. Em sua introdução ele esclarece aos ouvintes que os fenômenos que ali ocorriam, principalmente os discípulos falarem em outras línguas (4); eram devidos à ação do Espírito de Deus que acabara de lhes ser concedido (vv. 14-21). Em seguida, o apóstolo anuncia a mensagem do evangelho (vv. 22-35), e a conclui com uma aplicação no verso 36, que diz: “Portanto, que todo o Israel fique certo disto: Este Jesus, a quem vocês crucificaram Deus o fez Senhor e Cristo”. Esta mensagem de Pedro provou-se efetiva, não apenas persuadindo a mente de seus ouvintes, mas também convencendo suas consciências. Se Jesus de Nazaré era de fato o Messias esperado, então não haveria culpa maior do que a de o terem tratado como o trataram. Se eles tinham recusado aquele em quem estava toda a esperança de salvação, o que lhes restava agora? À luz desta realidade eles perguntaram angustiados: "Irmãos, que faremos?" A resposta de Pedro lhes assegurou outra oportunidade. Ele disse “arrependam-se”, verbo que na língua original significa mudança de mente; geralmente é acompanhada de sentimento de culpa e transformação do caráter. Especificamente aqui, Pedro os chama a mudarem de opinião em relação a Jesus, reconhecendo-o como Senhor (Deus) e Cristo (Messias). Tal arrependimento lhes traria salvação. E trouxe! A mensagem resultou num grande número de convertidos. O verso 41 diz: “Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas”. Dois pontos importantes a considerar aqui. Primeiro, a fé em Cristo Jesus como Deus redentor encarnado, morto e ressuscitado; acompanhada de arrependimento pelos pecados, continua sendo o meio exclusivo de livramento da condenação vindoura e garantia de vida com Deus na eternidade. Segundo, assim como Pedro, todo cristão foi reconciliado com Deus por meio de Cristo. Isso envolve uma mudança em nosso relacionamento com Ele, pois nossos pecados já não são imputados contra nós, conforme registra a carta de Paulo aos coríntios: Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação (2 Coríntios 5.18-20). Tendo sido reconciliados com Deus por meio da fé em Cristo, cabe-nos agora anunciar a outros esta graciosa mensagem! ____________________________________ João Crisóstemo