Para o Nosso Bem



"Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito" (Romanos 8.28). O “bem” descrito no verso acima tem um significado especifico no contexto desta passagem, especialmente os versos 29 e 30, e aponta para a nossa conformidade final com a imagem do Senhor Jesus Cristo e com a glória que nos será revelada nos céus. No entanto, é possível incluir no sentido da palavra todas as coisas “boas” dessa vida que contribuem para nos manter no caminho da salvação última e plena. Por outro lado, assumir a palavra “bem” como uma promessa de riqueza ou bem estar físico, seria interpreta-la de modo exclusivamente material. Por certo, Deus nos prova nestas áreas para produzir em nós um “bem” maior, como uma fé e esperança mais fortes. O texto também apresenta duas descrições paralelas sobre aqueles para os quais “Deus age em todas as coisas para o bem”. A primeira se refere àqueles “que o amam”. Portanto, amar a Deus é um requisito para que se desfrute dessa promessa. Mas esse requisito é preenchido por todos os que estão em Cristo. O texto não tem a intenção de sugerir que essa promessa não tem validade para aqueles cristãos que não estão amando a Deus o bastante. A segunda descrição daqueles a quem essa promessa se aplica, contém a verdadeira razão pela qual os cristãos podem saber que “Deus age em todas as coisas para o bem”, isto é, nós os que amamos a Deus também somos aqueles que por Ele “foram chamados”. Portanto, os cristãos são descritos como aqueles que foram eficazmente convocados por Deus para serem recipientes de Sua graça e não meros destinatários de um convite ao qual pudessem aceitar ou rejeitar. Este chamado aconteceu “de acordo com o seu propósito”. Deus tinha um plano em mente quando nos chamou. Que fôssemos moldados à imagem de Cristo e compartilhássemos de Sua glória futura. Desse modo, podemos estar certos de que Ele agirá em todas as coisas para que este propósito dele se cumpra em nós. ____________________________________ João Crisóstemo



"Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito" (Romanos 8.28). O “bem” descrito no verso acima tem um significado especifico no contexto desta passagem, especialmente os versos 29 e 30, e aponta para a nossa conformidade final com a imagem do Senhor Jesus Cristo e com a glória que nos será revelada nos céus. No entanto, é possível incluir no sentido da palavra todas as coisas “boas” dessa vida que contribuem para nos manter no caminho da salvação última e plena. Por outro lado, assumir a palavra “bem” como uma promessa de riqueza ou bem estar físico, seria interpreta-la de modo exclusivamente material. Por certo, Deus nos prova nestas áreas para produzir em nós um “bem” maior, como uma fé e esperança mais fortes. O texto também apresenta duas descrições paralelas sobre aqueles para os quais “Deus age em todas as coisas para o bem”. A primeira se refere àqueles “que o amam”. Portanto, amar a Deus é um requisito para que se desfrute dessa promessa. Mas esse requisito é preenchido por todos os que estão em Cristo. O texto não tem a intenção de sugerir que essa promessa não tem validade para aqueles cristãos que não estão amando a Deus o bastante. A segunda descrição daqueles a quem essa promessa se aplica, contém a verdadeira razão pela qual os cristãos podem saber que “Deus age em todas as coisas para o bem”, isto é, nós os que amamos a Deus também somos aqueles que por Ele “foram chamados”. Portanto, os cristãos são descritos como aqueles que foram eficazmente convocados por Deus para serem recipientes de Sua graça e não meros destinatários de um convite ao qual pudessem aceitar ou rejeitar. Este chamado aconteceu “de acordo com o seu propósito”. Deus tinha um plano em mente quando nos chamou. Que fôssemos moldados à imagem de Cristo e compartilhássemos de Sua glória futura. Desse modo, podemos estar certos de que Ele agirá em todas as coisas para que este propósito dele se cumpra em nós. ____________________________________ João Crisóstemo