Fogo do Céu



"Ao verem isso, os discípulos Tiago e João perguntaram: “Senhor, queres que façamos cair fogo do céu para destruí-los?” (Lucas 9.54). O contexto deste versículo descreve a disposição do Senhor Jesus em dirigir-se para Jerusalém. Segundo o evangelista Lucas, Cristo teria enviado alguns mensageiros à sua frente a fim de organizarem sua chegada. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos em busca de pousada; porém, os homens daquele lugar se recusaram a hospedá-los. Por esse motivo, Tiago e João cogitaram a possibilidade de fazer cair do céu um fogo destruidor sobre aqueles antipáticos moradores de Samaria. Este relato apresenta dois aspectos de uma realidade que diz respeito a todos os cristãos em qualquer época. O primeiro revela a experiência inevitável da rejeição. Embora o texto não mencione aqui o motivo específico da má vontade dos samaritanos para com eles, sabe-se pela história bíblica que havia uma grande rivalidade entre samaritanos e judeus daquela época, principalmente por questões religiosas e raciais. De qualquer modo, todo discípulo de Cristo, cedo ou tarde, se conscientizará de que sua identificação com o Senhor trará as mais diversas formas de rejeição por parte daqueles que ainda não conhecem o amor de Deus. O segundo aspecto demonstra a maneira como o cristão deve reagir diante de uma atitude como esta. No conceito dos aspirantes a discipulos, fazer descer fogo do céu seria a resposta adequada!! Porém, quando questionado por eles, Jesus respondeu: “Vocês não sabem de que espécie de espírito vocês são, pois o Filho do homem não veio para destruir a vida dos homens, mas para salvá-los”; e foram para outro povoado (Lucas 9.55-56). Aprendemos que a reação cristã madura à hostilidade que se enfrenta em nome de Jesus, sempre irá refletir o amor perdoador que Ele tem pelos pecadores e seu propósito gracioso de resgata-los da condenação eterna! ______________________________ João Crisóstemo



"Ao verem isso, os discípulos Tiago e João perguntaram: “Senhor, queres que façamos cair fogo do céu para destruí-los?” (Lucas 9.54). O contexto deste versículo descreve a disposição do Senhor Jesus em dirigir-se para Jerusalém. Segundo o evangelista Lucas, Cristo teria enviado alguns mensageiros à sua frente a fim de organizarem sua chegada. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos em busca de pousada; porém, os homens daquele lugar se recusaram a hospedá-los. Por esse motivo, Tiago e João cogitaram a possibilidade de fazer cair do céu um fogo destruidor sobre aqueles antipáticos moradores de Samaria. Este relato apresenta dois aspectos de uma realidade que diz respeito a todos os cristãos em qualquer época. O primeiro revela a experiência inevitável da rejeição. Embora o texto não mencione aqui o motivo específico da má vontade dos samaritanos para com eles, sabe-se pela história bíblica que havia uma grande rivalidade entre samaritanos e judeus daquela época, principalmente por questões religiosas e raciais. De qualquer modo, todo discípulo de Cristo, cedo ou tarde, se conscientizará de que sua identificação com o Senhor trará as mais diversas formas de rejeição por parte daqueles que ainda não conhecem o amor de Deus. O segundo aspecto demonstra a maneira como o cristão deve reagir diante de uma atitude como esta. No conceito dos aspirantes a discipulos, fazer descer fogo do céu seria a resposta adequada!! Porém, quando questionado por eles, Jesus respondeu: “Vocês não sabem de que espécie de espírito vocês são, pois o Filho do homem não veio para destruir a vida dos homens, mas para salvá-los”; e foram para outro povoado (Lucas 9.55-56). Aprendemos que a reação cristã madura à hostilidade que se enfrenta em nome de Jesus, sempre irá refletir o amor perdoador que Ele tem pelos pecadores e seu propósito gracioso de resgata-los da condenação eterna! ______________________________ João Crisóstemo